Textos


CUNVERSÊ NO BECO
‘Minha função, como editora,é transformar o imaginário no vivido e acreditar que não existe nem o sempre nem o nunca.Tudo que foi pensado pode ser realizado.’
                                                                     Miriam de  Sales

Muitos me perguntam porque eu insisto em criar projetos literários tão cansativos e pouco rentáveis,como as Seletas e Oficinas.
As Oficinas de Contos abrangendo crianças de escolas públicas,cujo acesso á boa Literatura é mínimo,tinha como objetivo descobrir talentos desde cedo,como aliás faz a Alemanha com seus pequenos nos campos de treinamento esportivo.E,trazer para o mundo dos livros aquele menino ou menina que,mesmo não tendo talento para escrever,será ,com certeza,um excelente leitor ,no futuro.
Esse projeto,desenvolvido em Salvador,onde perdeu para um sarau musical de periferia e em outros Estados brasileiros onde foram cumpridas todas as tarefas,perdeu-se na burrocracia destes governos que,incentivaram os escolares e depois os deixou na maior frustração,por não terem seus trabalhos publicados e transformados em livros,como lhes  foi prometido.Influência de cachorro capado,diria meu pai no seu linguajar de roceiro,franco e honesto.Vítimas deste desânimo fomos nós,também,os professores e eu.
O mesmo quase se dá com os projetos que criei de livros coletivos para baratear o custo da publicação,realizando o sonho do autor mais curto de bolso.E as Seletas,que visam divulgar os autores que não têm como background uma potente editora ou não conseguem ganhar os editais do governo,quase todos, cartas marcadas.
Damos nó em pingo d’água tentando baixar custos,abrir mão dos nossos parcos ganhos para que o autor possa participar,pois,comecei publicando em Seletas,Antologias e Coletâneas sérias e isto muito me ajudou a ser nacionalmente conhecida.
O que me espanta é o fato de muito autor recusar o convite e as vantagens oferecidas, por não ter nenhum interesse em divulgar seu trabalho ou por não querer investir um pouco em si mesmo, abrindo caminho para os livros ‘solo’,coisa para poucos privilegiados neste país,apenas os que podem pagar a feitura deles ou são “amigos do rei’.
Bom,  faço minha parte; uso o fato de não precisar de uma editora para viver e,assim,poder compartilhar com outras pessoas cujo trabalho admiro e acredito,a feitura,divulgação e apresentação deste trabalho dentro e fora do país como acontece desde o ano passado.
Isto me faz lembrar a piada do Jacó que todo dia incomodava o bom Deus Jeová pedindo para tirar na loteria.Um dia Jeová perdeu a sua eterna paciência e disse pra ele:
-Tudo bem,Jacó,quero te ajudar,mas,ao menos,compra o bilhete.
Comprar o bilhete que pode começar a  lhes abrir o portal  da fama parece muito difícil para alguns dos nossos escritores ou candidatos a...
 
Assim nem eu nem Jeová podemos fazer nada!..
 
IMG:Capa da nossa última Seleta  cujo tema foi a infância.
 
 
Miriam de Sales Oliveira
Enviado por Miriam de Sales Oliveira em 26/07/2018
Alterado em 26/07/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr