Meu Diário
01/06/2018 13h52
A ESCRITORA NO ESCRITÓRIO

Começa um belo dia de sol e pulo da cama.Depois de ligeiro cafá subo ao escritório sem ter que atravessar uma rua sequer;nem pegar transporte  ou cumprimentar vizinhos.Apenas atravesso o pátio que separa minha casa do meu local de trabalho.Subo a escada em espiral e me dirijo ao amigo de todo dia a quem cumprimento efusivamente,meu PC.Ler e-mails é a primeira função.Clientes,leitores ,amigos ,convites, anúncios desfilam solenimente.Dizem que a porta da rua é a serventia da casa ,mas,no caso do PC é a tecla de deletar.Todos querem que eu compre alguma coisa que nem desejo nem preciso.

Daí,vou escrever ,o ritual de todo dia.Sigo os conselhos de Sara- Mago (é assim que eu o vejo,um mago das palavras ) que considera o escritor um operário que todo dia tem que assinar o ponto.Folhas em branco nunca me assustaram.Sempre tenho alguma coisa para por dentro delas.

Depois,a rotina de sempre ,dar um giro no Facebook,tuitar  e espalhar meus textos pelas redes.

Alguns dos meus 5 gatos fazem uma visita ,acomodam-se nas potronas ,apoderam-se das almofadas  e até se deitam nas bandejas onde guardo textos e contas.

...e o dia continua sereno!

 


Publicado por Miriam de Sales Oliveira em 01/06/2018 às 13h52
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
31/03/2018 13h45
ESTOU DE VOLTA PRO MEU ACONCHEGO...

ESTOU DE VOLTA PRO MEU ACONCHEGO...

Comecei no RL  postando meus textos em 2008 e tinha um excelente números de leitores .Aqui fiz amizades profundas e conheci muita gente boa cujo contato,até hoje,ilumina minhas páginas nas redes sociais.

Com muitos livros publicados tornei-me uma escritora conhecida em todo o Brasil,viajei muito,participei de inúmeras festas literárias e salões internacionais e,assim,fui me afastando do RL,mas,sem nunca me afastar dele emocionalmente,berço que foi das minhas primeiras letras literárias.

De vez em quando transferia uma postagem dos meus 10 blogs  para cá ,mas, meu tempo era quase todo tomado  pela Editora Pimenta Malagueta,que fundei em 2010 e  que já publicou quase 200 livros,Seletas,Coletâneas e Antologias,além da Revista "BECO DAS PALAVRAS"  que breve voltará em formato digital.

Mas,agora estou de volta,pois,o bom filho á casa torna.

Feliz de estar aqui desejo rever os antigos amigos e fazer novos.


Publicado por Miriam de Sales Oliveira em 31/03/2018 às 13h45
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
16/03/2014 10h11
HISTÓRIAS CURTAS

 

HISTÓRIAS CURTAS

No Congresso

-Peço a palavra.

-Mas,por favor,vê se a devolve em condições


Publicado por Miriam de Sales Oliveira em 16/03/2014 às 10h11
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
21/06/2011 09h05
MEU QUERIDO,MEU VELHO,MEU AMIGO

Quando eu o conheci,êle era mais magro,tinha uma barriguinha modesta e alguns cabelos a mais.Não reparei nada disto;eu estava apaixonada!23 anos depois,êle engordou,a barriguinha cresceu um bocado e alguns fios de cabelo disseram adeus e nunca mais voltaram;não reparei nada disso:eu ainda estou apaixonada.
Meu querido,quantas vezes,nesses anos,repousei minha cabeça neste peito de tran satlantico,quantas vezes me apoiei nos teus ombros,quantas lágrimasenxugamos nos olhos um do outro e quantos risos partilhamos;quantos percalços vencemos,quantos momentos de felicidade  gozamos.Hode que você completa 68 primaveras,-21/06/-olho para trás e não canso de agradecer os momentos que vivemos;porque nós temos uma estoria,meu amor,uma estoria que começou no restaurante do Tropical Hotel da Bahia,no longiquo 10/01/1986,durante uma feijoada de sábado e fomos envenenados se amor,o português de Lisboa e a baiana de Salvador e,nunca mais nos deixamos,quando se esvaneceu o tórrido amante,ficou o am,  or que depois deu lugar ao amigo,que fundiu tudo num só,mas,a vida cor-de rosa assim continuou,nossa casa,nosso terraço é beira-mar plantado,nosso cachorro,nossos filhos ,os meus que você adotou,seus,que recebi com carinho,o mundo que criamos,nosso universo único,nossa vida.
Não sou boa de versos,mas,pedi empre stado esses para você:Assim,ambos assim,no mesmo passo
iremos percorrendo a mesma estrada
tu,no meu braço,trêmulo,amparado
eu,amparada no teu forte braço.
Ligados nesse arrimo,embora escasso
venceremos as urzes da jornada,
e,tu te sentirás menos cansado,
e,eu,não sentirei o meu cansaço;
e,assim ligados pelos bens supremos
que,para mim,o teu carinho trouxe,
pelas encostas dessa vida,iremos.
Calcando mágoas,afastando espinhos,
como se a estrada dessa vida fosse,
o mais suave de todos os caminhos.


Publicado por Miriam de Sales Oliveira em 21/06/2011 às 09h05
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
20/02/2009 12h05
FRASE DO DIA
É MELHOR SER ODIADO PELO QUE VOCÊ É DO QUE SER AMADO PELO QUE VOCÊ NÃO É.
(André Gide)Rodin - O pensador.JPG

Publicado por Miriam de Sales Oliveira em 20/02/2009 às 12h05
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 1 de 5 1 2 3 4 5 [próxima»]


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr